The Beatles – In My Life – Legendado • [BR | Clipe] – O TESTE VOCACIONAL À MUSA COQUEIRAL

O TESTE VOCACIONAL À MUSA COQUEIRAL

Por que o destino me fez ver a Musa Coqueiral partindo uma vez mais às 11h., de hoje, sábado, aos três de maio do ano de dois mil e catorze do calendário vitoriano? Qual o motivo de minha preocupação com tal partida? Afinal, está muito bem acompanhada dos pais, em família, e como sempre digo: “Família unida permanece unida!” Seus laços de família vêm aumentando e colaborando imensamente com a união dos pais e de quem mais está à sua volta. Logo, onde está o meu problema? Já aprendi outrora que pra todo problema há sempre uma solução e se não houver é porque solucionado já está. Além do mais, acho que não, mas penso que sim. É sobre seu Teste Vocacional I, II e III, enviados pela Fundação Científica Reis de Leão e das Astúrias/FUCIRLA-PB, da qual sou pesquisador e respondo pela autoria desse teste, já terem chegado às suas mãos.

Será que tenho receio ainda de que ela nem sequer deu a mínima importância aos mesmos, pensando naqueles que outrora fez, por meio da internet, se são melhores ou o melhor? Quem sabe ela nem me levou a sério quando denunciei que esses testes da Net são picaretas, e que só visam explorar a boa vontade e a pureza acadêmica dos jovens secundaristas do Brasil? Por que há anos o MEC não tá nem aí pra providenciar Teste Vocacional sério, que salvaria os jovens secundaristas brasileiros?

Pressupostos à parte, a verdade é que estou cada vez mais apaixonado por ela, morrendo de amor por cada quietude ou inquietude, gesto e suspiro seus. Estou a ponto de a qualquer momento, basta ela por o pé na estrada, pra eu me desmoronar e me desmanchar de saudade e desespero, pensando que numa dessas suas viagens nunca mais voltará. Eita seu moço, isso é amor demais da conta. E não se bula, nem se mexa, nem se caqui porque estou preso ao seu amor até o talo.

Admitir o meu amor à ela já admiti até mesmo aos quatro cantos do mundo, só nem sei se ela também sabe disso, me corresponde e se me lhe é recíproco. E morro mais de medo ainda só em pensar que ao saber disso ela venha e acabe de vez com esse sonho, fantasia surreal, mas que acredito piamente ser muito mais do que real. Logo eu que acredito ainda que a Lua é dos namorados; que o sonho não acabou; que quando se ama tem que mandar flores, presentes, mimos e agrados; fazer juras de amor à amada à toda hora, todos os dias, semanas, quinzenas, meses, anos, décadas, séculos e milênios. A maior prova disso são esses escritos em prosa e verso que nem consigo mais esconder nas redes sociais. Daí que esses meus versos excêntricos e extravagantes vêm à tona também, tal como suas viagens uma vez mais, a saber:

SONETO À MUSA COQUEIRAL V

Não se diz com palavras um grande amor,
Mas, concretamente com sentimentos.
É amando que se nega os momentos
Duma falsa imaginação sem pudor.

Combate terrível, tremendo furor,
Que não há regras nem impedimento.
Pra escapar desse horrível tormento
É preciso ser o mais hábil ator.

Deixar a saudade bater às portas,
Não tornar mais difícil a harmonia,
Escrevendo certo por linhas tortas.

Ressuscitar todo dia as leis mortas,
Sem perder um momento a sintonia,
Irrigando os amores dessas hortas!

Advertisements

About fucirla

Fundação semiótica idealista à procura do paraíso perdido da pesquisa científica por obra e graça da corrupção do Governo FHC/PSDB que tomou conta do país, açambarcando-o do Oiapoque ao Chuí, e causando estragos irreversíveis à ciência.
Video | This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s